16:44
1

Por John Piper


1  LOUVAI ao SENHOR. Louvai o nome do SENHOR; louvai-o, servos do SENHOR. 2  Vós que assistis na casa do SENHOR, nos átrios da casa do nosso Deus. 3  Louvai ao SENHOR, porque o SENHOR é bom; cantai louvores ao seu nome, porque é agradável. 4  Porque o SENHOR escolheu para si a Jacó, e a Israel para seu próprio tesouro. 5  Porque eu conheço que o SENHOR é grande e que o nosso Senhor está acima de todos os deuses. 6  Tudo o que o SENHOR quis, fez, nos céus e na terra, nos mares e em todos os abismos. (SALMO  135)

O salmo começa nos chamando para louvar ao Senhor: Louvai ao Senhor. Louvado seja o nome do Senhor. Então, começando no verso 3 o salmista nos dá razões pelas quais devemos sentir louvor crescendo em nossos corações para Deus. Ele diz, por exemplo (v. 3), "Louvai ao SENHOR, porque o SENHOR é bom;" A lista de razões para o louvor vai ser tratada até o verso 6, e este é o verso que eu quero focar: “Tudo o que o SENHOR quis, fez, nos céus e na terra, nos mares e em todos os abismos.”

Salmo 115:3 diz a mesma coisa: “Mas o nosso Deus está nos céus; fez tudo o que lhe agradou.”


SEMPRE LIVRE, NUNCA RESTRITO

Este versículo ensina que quando Deus age, Ele age de uma forma que lhe agrada.Deus nunca é obrigado a fazer uma coisa que Ele despreza. Ele nunca é colocado contra a parede onde o seu único recurso é fazer algo que Ele odeia fazer. Ele faz aquilo que lhe agrada. E, portanto, em certo sentido, Ele tem prazer em tudo o que Ele faz.

Estes textos e muitos outros devem levar-nos a nos curvar diante de Deus e louvar a sua liberdade soberana - que, em algum sentido, pelo menos, Ele sempre age livremente, segundo a sua própria "boa vontade", seguindo os ditames de seu próprio prazer.

Deus nunca se torna vítima das circunstâncias. Ele nunca é forçado a uma situação onde Ele deve fazer algo em que Ele não pode se alegrar. Ele não se deixa escarnecer. Ele não está preso ou encurralado ou coagido.

A OFERTA DE AROMA SUAVE

Mesmo no ponto mais difícil da história, onde Ele fez o que, em certo sentido, era a coisa mais difícil “[Deus] não poupou seu próprio Filho" (Romanos 8:32). Deus estava livre e fez o que lhe agradou. Paulo diz que o auto-sacrifício de Jesus na morte era "em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave." (Efésios 5:2). O maior pecado, e a morte o maior, e o ato mais difícil de Deus, foi agradável ao Pai.

E até mesmo no seu caminho para o Calvário, Jesus tinha legiões à sua disposição."Ninguém tira a minha vida de mim, eu a dou por minha própria vontade" - de seu próprio prazer, para a alegria que está diante d’Ele. No ponto principal da história do universo, onde Jesus parecia preso, Ele estava totalmente no comando fazendo exatamente o que queria - morrendo para justificar o ímpio, como eu e você.

Por isso, vamos ficar de pé com respeito e admiração. E deixe-nos tremer que não só os nossos louvores sobre a soberania de Deus, mas também sobre a nossa salvação através da morte de Cristo por nós, sejam sustentados nisso: "O nosso Deus está no céu, ele faz o que lhe agrada".

1 comentários :

  1. Que o nome do Senhor seja louvadoo ! ALELUIA !

    ResponderExcluir

O seu comentário é muito bem vindo e será respondido o mais rápido possível. Porém, gostaria de solicitar que todos os comentários sejam respeitosos e sobre o tema citado na postagem. Além disso, não aceitaremos postagens anônimas. Desde já, agradeço!