9 comentários :

  1. Graça e paz da parte de Deus Pai e do Senhor Jesus.
    Reverendo,
    A sua colocação sobre o dízimo na Antiga Aliança tem coerência, só ressaltando que o dinheiro como oferta foi introduzido no reinado de Joás pelo Rei e com um objetivo definido(2 Cr 24).Ajuntou pois os sacerdotes e os levitas, e disse-lhes: Saí pelas cidades de Judá, e ajuntai dinheiro de todo o Israel para reparar a casa do vosso Deus de ano em ano; e vós apressai este negócio. Porém os levitas não se apressaram. (2Cr 24:5)Antes o dízimo sempre foi alimento e nunca dinheiro.(Dt 14:22-29)
    Agora na N.A. o Senhor se equivoca muito ao afirmar que a oferta deliberada de coração deve ser dada para a igreja (templo parede) O Senhor Jesus nunca em momento algum ordenou a construção de igrejas, ao contrário o Senhor declara claramente que a igreja de Deus somos nós.Temos que colaborar para a casa de Deus que somos nós, o que deveria ser feito e não é, é a ajuda aos irmãos necessitados que são a verdadeira igreja de Cristo, onde o Espírito Santo habita.Mas Cristo, como Filho sobre a sua própria casa; a qual casa somos nós, se tão-somente conservarmos firme a confiança e a glória da esperança até ao fim. (Hb 3:6)
    Hoje o dízimo é usado em sua maioria para ostentar a vida de muitos pastores e as ovelhas ficam necessitadas,os lobos não são sustentados em suas necessidades básicas e sim ostentados na sua adoração a Mamom. Reverendo, outra coisa a obra de Deus já foi feita e isso é um sofisma para tirar mais dinheiro do povo.Jesus respondeu, e disse-lhes: A obra de Deus é esta: Que creiais naquele que ele enviou. (Jo 6:29)O que temos que fazer é trabalhar para o Reino de Deus.E a prosperidade do cristão evangélico jamais será através da pratica do dízimo que não é para nós, a prosperidade se dá através da pratica do texto de 2Co 9:6-11.Principalmente o verso 9 que é esquecido dos pastores nas suas pregações.Fica na paz do Senhor Jesus.

    ResponderExcluir
  2. Olá, a paz!


    Convido o amigo Nicodemus - e os demais - a ler um TCC acadêmico/teológico sobre o "dízimo" que está postado no site [ www.reformaja.org ] no link "arquivos": A sombra do Templo no Dízimo e na Igreja.

    Também acreditamos que o material produzido faça parte do vosso ambiente de estudo e análise. Por esta razão, leia a pesquisa até o fim se for possível, pois o desenvolvimento do texto/teoria é realmente impactante e revés ao conceito ora proposto.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Acho que você está enganada. Em primeiro lugar esse site é meu e não do Reverendo Augustus Nicodemus, ele é um autor e o professor reitor da Universidade Mackenzie. Então, Maria se você quiser falar com o Reverendo vai ter que buscar o contato dele. Mas eu acho que você não entendeu o ponto da explicação acima. Em nenhum momento ele fala que igreja é instituição. Esse conceito de que a igreja somos nós é mais do que conhecido e reconhecido no meu Reformado da Igreja Brasileira. Mas no caso do video ele está falando sim da igreja instituição tanto responsável por fazer a obra de Deus,como dar assistência aos necessitados portanto tem a necessidade de suprimentos financeiros. E eu acho que você não deve ter visto a pregação todos já que do meio do video pra frente ele fala sobre a prática do dízimo no Novo testamento e ainda fala sobre a prática erronea que algumas igrejas adotam do dízimo como moeda de troca. O conselho que hle dou é ver o video todo primeiro antes de dar sua opinião para não ter uma análise errada e distorcida a respeito do mesmo.

    Abç!

    ResponderExcluir
  4. Aqui mais uma vez temos mais uma explicação sobre dizimo que não leva a lugar algum, pois tenta de uma forma confusa mostrar a necessidade de se dar o dizimo, senão Deus nos castigará, por acaso será que ele conhece a graça de Deus, Este povo precisa parar de colocar medo no povo de Deus e mostrar que tudo o que for feito tem que ser por amor, para que o nome de Deus seja glorificado. Que é necessário dinheiro para efetivamente fazer a obra de Deus , isto tudo mundo sabe, agora tentar justificar os altos salários pastorais, as construçeõs faraonicas e a falta de postura administrativa, em relação ao dinheiro arrecadado nas igrejas, como sendo obra de Deus, isto ta muito longe da realidade, quando citam o apostolo Paulo a coisa fica pior ainda pois o mesmo declara que não buscava ser pesado para ninguém e sim trabalhava para se sustentar. Portanto eu creio que passou da hora de mudar o discurso e efetivamente fazer o que Cristo nos ordenou.

    ResponderExcluir
  5. Irmão Robson, mais uma vez eu devo dizer que talvez você não tenha assistido o video todo. Ele fala claramente que não existe a obrigação do dízimo, e que a falta de devolução do mesmo não gera automaticamente a disciplina divina. Assista novamente e talvez fique mais claro. Abç.

    ResponderExcluir
  6. Irmã Beatriz.

    É notório que a falta de entendimento das Boas Novas do Evangelho de Cristo tem causado várias enfermidades nas denominações evangélicas.

    Entretanto, estou convencido pelo Evangelho da Graça que, a causa básica dessa enfermidade na igreja é: uma "mentira" que foi introduzida no seio na antiga noiva de Roma (quando ainda virgem), após o imperador Constantino seduzi-la e iniciar seu processo de corrupção para torná-la na grande prostituta (católica) registrada no livro de Apocalipse.
    Ou seja, o dízimo que foi uma verdade para a tribo de Levi (período veterotestamentário), se constitui em uma grande mentira na Igreja de Cristo.

    Outra aberração, é a forma com que alguns líderes evangélicos aterrorizam as ovelhas que não se submetem a esse "imposto compulsório" com um suposto devorador (diabo) em suas vidas, e também ameaçando-as com a garantia delas irem para o inferno, posto que é considerado ladrão todo aquele que não participar com no mínimo 10% de sua renda.

    Outro equívoco decorrente dessa pretensa estabilidade financeira nas igrejas, é: os pastores não precisam trabalhar (pastorear de fato); pois, aparentemente não se faz necessário apascentar em amor, ou seja suprir as necessidades espirituais das suas ovelhas e consequentemente receberem doações voluntárias das mesmas, conforme praticava-se na Igreja de Cristo. (II Coríntios 9.7)

    UMA MENTIRA QUE VEM SE REPETINDO A APROXIMADAMENTE A XIV SÉCULOS, PARECE-NOS SOAR COMO VERDADE.

    A QUEM MUITO É PASTOREADO EM AMOR, MUITO MAIS SERÁ ESPONTÂNEO PARA DOAR OFERTA DE JUSTIÇA OU SEJA, PRATICAR: A JUSTIÇA, A MISERICÓRDIA E A FÉ.


    P.S. Convido a quem interessar pelo tema em questão a acompanhar 12 estudos bíblicos sobre "o SOFISMA da pseudo validade do Dízimo na Nova Aliança".Sugiro, para melhor entendimento ler a minha introdução (1ª postagem) com o título de "DÍZIMO NA GRAÇA: Mentira que insiste em prevalecer!", os quais estão sendo postados semanalmente em meu espaço.

    Creio que a compreensão desse assunto (altamente espiritual) será um divisor de águas, no sentido de trazer entendimento aos membros do Corpo de Cristo, principalmente aos líderes evangélicos que estão sinceramente enganados ou acomodados por conveniência; porquanto a estabilidade financeira obtida pela prática desta heresia, pode até trazer enriquecimento financeiro as igrejas neotestamentária. Entretanto, por se tratar de uma heresia, há um comprometimento (enfraquecimento)da membresia, que se empobrecem espiritualmente e seus líderes (pastores), que iniciam um processo de sedução e adoração ao deus Mamom (dinheiro). Portanto, libertar-se desse embaraço é uma questão de vida ou morte, principalmente para aqueles que se beneficiam desta prática perniciosa, no seio da Igreja de Cristo.

    CADA UM CONTRIBUA SEGUNDO TIVER PROPOSTO NO CORAÇÃO, NÃO COM TRISTEZA OU POR NECESSIDADE; PORQUE DEUS AMA A QUEM DÁ COM ALEGRIA.
    II Coríntios 9. 7

    PORQUE NADA PODEMOS CONTRA A VERDADE, SENÃO EM FAVOR DA PRÓPRIA VERDADE.
    II Coríntios 13.8


    http://discipulodecristo7.blogspot.com/
    Visite e comente...

    Um abraço do Discípulo de Cristo,
    J.C.de Araújo Jorge

    Paz Seja Contigo!

    ResponderExcluir
  7. Visto que o dinheiro ainda mexe com o imaginário de muitos ao atrelar 2ª Cor. 9:6-11 no bolso das denominações os exaltados logo recuam arrumando argumentos fúteis para não ajudar ao seu próximo ? Imaginemos o rei Davi quando dizimou em ouro o equivalente a mais de um bilhão e, Salomão com seus mil holocaústos e, por que não falar da "pobre" viúva que deu tudo que tinha naquela hora ? É lamentável "crentes" falarem sobre algo tão simples de se resolver... há, só lembrando que quando estávamos no mundão não mediamos esforços para pagar maços de cigarro e grades de cerveja além de drogas, agora como é para ajudar denominações sérias como: Assembléia de Deus, Presbiteriana, Congregacional, Verbo da Vida, Batista, Deus é Amor, Pentecostal e muito mais vocês ficam colocando a mão no bolso e arrumando desculpas para não contribuir. Parem com isso e comessem a dar mais do que receber...

    ResponderExcluir
  8. Queridos, paz e graça da parte de nosso Senhor e Salvador Jesus, o Cristo. Sem delongas, gostaria de afirmar que a obra de Deus precisa de dinheiro, se não quizerem coolaborar, Deus fará milagre e você deixará de participar na colheita e seu galardão será menor, só isso. Agora, o Espírito Santo fez uma obra tal em seu coração que você, voluntariamente ajuda a obra ao ponto de vender tudo e entregar nos pés dos missionários? Eu também não, senão não estaria na internet a essas horas, mas é algo que contribuo - obvio que não vou comentar quanto, pois a minha mão esquerda não vai saber o que a destra fez - de acordo com o que propuz no meu coração, coração este que precisa estar constantemente envolvido e cheio do Espírito Santo.
    A obrigatoriedade na graça é algo estranho, onde tudo é voluntário, tudo é seguido por um coração onde foram escritas nas tábuas do nosso coração.
    Paulo abriu mão de ter o direito de receber para que nada fosse barreira para a pregação do evangelho, não é mais nobre fazer isso, uma vez a igreja local já solidificada, quando ministro? Por amor à emancipação e propagação do evangelho.
    Mt 23.23 é um ataque aos hipócritas farizeus, nada nem para os dicípulos, muito menos à Igreja.
    Hb 7 nós não damos ao Senhor Jesus, é apenas uma referência para os levitas e o Senhor Jesus, nada mais.
    Sendo assim, ajudemos com ofertas voluntárias sem esforços para sofrermos em Cristo em amor ao Evangelho do Senhor.

    ResponderExcluir

O seu comentário é muito bem vindo e será respondido o mais rápido possível. Porém, gostaria de solicitar que todos os comentários sejam respeitosos e sobre o tema citado na postagem. Além disso, não aceitaremos postagens anônimas. Desde já, agradeço!